quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Lá se vai o campeonato

Você não me mandou embora, mas também não me pediu para ficar.
E nesse vai não vai, eu me sinto impotente, como quem foi colocado no banco a anos e não sai por medo de prejudicar o time, mas também sabe que ali não é seu lugar.
Ninguém deveria passar a vida esperando um atacante se machucar para poder entrar no jogo.
Ainda assim, passo os dias, a torcer pela vitória mesmo não entrando em campo.
É difícil se apaixonar por algo que nunca será seu. Seu não no sentido de propriedade, mas num sentido de participante, de ser parte do time, estar no jogo. 
Mas como pedir para entrar no jogo sem saber se te querem nele? Ou, pior, sem saber jogar? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário